São Sebastião atualiza o Plano Diretor de Turismo

0
87

Objetivo é adequar o documento que norteia as diretrizes de desenvolvimento da atividade turística às novas demandas; revisão a cada três anos é prevista em lei.

São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo, está iniciando o processo de revisão do Plano Diretor de Turismo do município, que é de 2020. O objetivo é atualizar o documento, que reúne as diretrizes para o desenvolvimento da atividade turística de forma sustentável, às novas demandas que vão surgindo no decorrer do tempo. A reformulação, a cada três anos, é prevista em lei e é feita conjuntamente entre o poder público e iniciativa privada representada pelo Comtur (Conselho Municipal de Turismo) de São Sebastião.

A atividade turística tem papel fundamental na economia de São Sebastião, na valorização da cultura e preservação do meio ambiente, ressalta Adriana Augusto Balbo, secretária de Turismo. “É necessário planejar estratégias, avaliar as ações tomadas e monitorar a implementação de projetos de forma participativa. Assim avançaremos de maneira sustentável”, afirma ela.

A revisão, sob coordenação da Secretaria de Turismo de São Sebastião e do Comtur, será elaborada pela Fundação Instituto de Administração (FIA), uma instituição ligada à Universidade de São Paulo (USP) que congrega um seleto grupo de profissionais que desenvolvem projetos de pesquisa, consultoria e educação em todas as áreas da administração e foi o responsável pela elaboração do Plano Turismo SP 20 30 do Estado de São Paulo. “Já temos vários tópicos para debatermos, como a abertura de novos mercados e a adequação da prática da atividade turística à agenda da ONU (Organização das Nações Unidas) para o desenvolvimento sustentável”, acrescenta a secretária de Turismo.

Marco Cesare Perrotti Júnior, presidente do Comtur, acrescenta que o Plano Diretor vai estabelecer diretrizes sustentáveis para o turismo de São Sebastião considerando o momento atual, de mudanças climáticas. O foco deste Plano Diretor, que será válido para o período de 2024 a 2026, será sustentabilidade”, afirma. Além de balizar o desenvolvimento do turismo, o Plano Diretor é imprescindível para o município captar recursos públicos estaduais, que ajudam a fomentar a atividade e irrigar a economia local.

Adriana ressalta que São Sebastião tem se empenhado esforços na estruturação de uma Política Municipal de Turismo, promovendo o funcionamento e autonomia do Comtur, principal instrumento de controle e participação popular, além do fortalecimento e qualificação da Secretaria Municipal de Turismo. “E o Plano Diretor de Turismo contribui como um instrumento que organiza esta política e orienta o município para ações estratégicas de médio e longo prazo”, completa.

E, agora, a revisão do Plano Diretor será feita pela FIA-USP, que tem ampla experiência na área, inclusive com a bagagem do Plano Turismo SP 20 30 do Estado de São Paulo. A equipe de trabalho é formada por sete profissionais gabaritados: Moacir de Miranda Oliveira Jr, que é doutor e mestre em administração, coordenador geral da FIA e professor titular da USP; Diego Bonaldo Coelho, coordenador da FIA; Guilherme Miranda, José Veríssimo Romão Netto, Fernanda Hummel, Romeu L. Filho que são consultores seniores da FIA, e Camila Lopes Seixas, consultora pleno da FIA. O Plano Diretor de Turismo com as mudanças propostas precisará ser aprovado pela Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito para virar lei e entrar em vigor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui