Mercado de eventos supera período pré-pandemia em 2023 e movimenta 10 bilhões no estado

Na cidade de São Paulo, 1.286 eventos de grande porte (+700 participantes) com foco no B2B foram realizados, entre feiras, congressos, seminários, corporativos e convenções. gerando cerca de R$ 10 bilhões para a economia local e impactando o turismo em todo o estado de São Paulo. Os dados divulgados são da UBRAFE (União Brasileira de Feiras e Eventos de Negócios) em parceria com a São Paulo Turismo (SPTuris).

Nestes eventos, cerca de 6,6 milhões de participantes foram registrados. Uma média de 5,2 mil pessoas por evento, sendo 70% do estado de São Paulo e 30% de fora do estado. 

Os eventos com foco de negócios em São Paulo atraem 2 milhões de turistas, o que significa, em média, 6 mil diárias de hotéis todos os dias, o ano inteiro – por ano. E os gastos destes visitantes beiram cerca de R$10 bilhões. 

“Com certeza este é um ano muito positivo para o mercado. O período pós pandemia fortaleceu ainda mais os eventos presenciais, principalmente quando falamos do estado de São Paulo que abarca grandes empresas e eventos de negócios, inclusive a nível internacional”, diz Édem Davanzzo, fundador da agência Sense_AND, especializada em soluções em comunicação, criatividade e experiência para marcas e empresas.

De acordo com dados apresentados na ESFE 2024 (Encontro do Setor de Feiras e Eventos), o Brasil figura o Top 5 do mundo em termos de rentabilidade no setor de eventos e estima 15% de crescimento mundial para o setor em 2024. “Quando olhamos para o mercado corporativo, são as empresas brasileiras as principais responsáveis por movimentar esse setor como um todo. Os dados apresentados apontam que o ano de 2023 recuperou 100% do mercado de Eventos em relação a 2019, enquanto em 2024 o cenário é ainda mais otimista”, explica Davanzzo, que possui a sede de sua empresa na capital paulista.

Segundo Davanzzo, é possível dizer que o setor está recuperado e confiante. “Vendo os resultados e projeções do segundo semestre de 2023, o ano de 2024 começou atípico. Normalmente os eventos se iniciam após o carnaval, mas neste ano a demanda começou cedo. Janeiro já abriu com bastante concorrência acontecendo, eventos sendo programados, sinal forte que as empresas estão aquecidas, após anos de cautela, segurando o caixa. Esse é o ano de posicionamento para todo do setor”, afirma.

Para Édem, a grande chave foi deixar de ver as coisas pela ótica do setor e começar a ver pela ótica da economia. E por esta perspectiva, o setor de eventos tem muito a agregar à economia nacional. ““Com o calendário pujante deste ano estamos com a nossa agenda concorrida. Como este ano já começou bem aquecido, nossa expectativa é que haja um crescimento de  20% no faturamento da empresa”, comenta o fundador.

Sobre Édem Davanzzo

É empresário bem sucedido no setor de comunicação, eventos e educação corporativa, fundador da agência Sense_AND e sócio da SME – The New Education. 

O Top mind nexialista é perito em solucionar problemas de grandes marcas e empresários, além de ensinar as famílias a usarem técnicas de gestão empresarial no próprio lar para estimular os pais a empreender na família. 

Anjo e Astro investidor | Co-fundador do maior movimento de empreendedorismo familiar do Brasil | Apresentador  do talk familiar de maior sucesso na TV africana, Papo em Família.