MÃOS À OBRA

0
996

16º Encontro do Setor de Feiras e Eventos (ESFE) tem a missão de promover empresários, profissionais, associações e entidades do setor em prol da retomada de um mercado que movimenta mais de R$ 260 bilhões por ano, sendo fundamental para a geração de negócios e empregos

Conteúdo, relacionamento, homenagens e geração de negócios. Isso o que se pode esperar do 16º Encontro do Setor de Feiras e Eventos (ESFE), do Grupo ON Media, marcado para 2 fevereiro de 2021, a partir das 8h30, no Centro de Convenções Rebouças. Essa edição vem com o tema “Mãos à Obra” (Hands ON, em inglês) e com uma importante missão neste momento de retomada das atividades do setor, que foi um dos últimos a voltarem após paralização devido a pandemia de Covid-19: promover empresários e profissionais da área para trabalharem juntos na reconstrução desse mercado que é extremamente valioso para a economia brasileira.

Segundo dados da Associação Brasileira de Empresas e Eventos (Abeoc), o setor de feiras e eventos movimenta, em média, R$ 250 bilhões de reais por ano em eventos corporativos e R$ 17 bilhões nos sociais e empregava cerca de 6 milhões de pessoas até o início da pandemia. Segundo a consultoria global de viagens corporativas Carlson Wagonlit Travel (CWT), São Paulo é o principal destino de eventos corporativos. Somente no Estado de São Paulo, em 2019, foram realizados 742 eventos de grande porte com mais de 8,2 milhões de visitantes e mais de 66 mil expositores e empresas, segundo a União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe).

“O tema “Mãos à Obra” traduz um pouco de como será o ano que vem para esse setor, um ano de muito trabalho, onde teremos que fazer mais para recuperar esses mercados”, diz Otávio Neto, CEO do Grupo ON Media e idealizador da 16ª edição do ESFE junto com Helena de Mendonça. “É um grande prazer fazer parte da 16ª edição desse projeto já consolidado que será um dos mais importantes dos últimos anos para a geração de novos negócios, para a retomada do setor de turismo e eventos e para a reconstrução da economia do país”, diz Helena.

Foram praticamente 10 meses de paralização, as empresas precisam recuperar esse tempo perdido e voltar a gerar negócios. Mas, para organizar uma feira ou evento é preciso de tempo. “Como a fase verde em São Paulo demorou muito pra chegar, nosso setor ficou paralisado por sete meses, até o dia 19 de outubro, e o retorno está sendo muito gradual, porque para programar uma feira ou evento é preciso de tempo para comercializar, tempo de montagem, encontrar espaço na agenda dos pavilhões ou centros de convenções, e este não temos mais esse tempo. Com a maioria dos eventos sendo transferidos para o ano que vem, teremos um calendário de eventos mais intenso. E uma das principais ações em que teremos que colocar mãos à obra para fazer acontecer é criar um diálogo e um trabalho conjunto de todos, para facilitação dessas feiras e eventos, entre os centros de convenções e pavilhões, com os órgãos públicos, como CET as esferas municipal, estadual e federal, empresários, profissionais, entidades e associações do setor”, diz Otávio. “A gente espera que em 2021 possamos retomar parte do que foi perdido este ano”, completa.

Uma das principais modificações que os profissionais do setor enfrentarão no próximo ano será, por exemplo, diminuir a quantidade de dias de montagem das feiras para ganhar tempo para a instalação da próxima no mesmo local, já que as agendas dos centros de convenções e pavilhões de eventos estarão mais apertadas.

Por isso, o 16º ESFE vai acontecer num momento de extrema importância para o setor, onde tudo está sendo reconstruído, conforme os novos hábitos e diretrizes exigidas pelo momento.

O ESFE trará pautas importantes, como os protocolos de higiene e segurança, a transformação digital e os eventos híbridos, e as oportunidades e estratégias de retomada. Nossa missão é trazer as melhores ferramentas, soluções e facilitadores para que os organizadores, promotores e agencias possam realizar os seus eventos com melhor fluidez, em um ano onde teremos uma agenda apertada”, fala conta Otávio Neto.

Para formatar a área de conteúdo, o ESFE contou com seu Conselho Curador, formado pelos executivos: Adelson Rosenberg Coelho (Presidente do Conselho do Brasil Network Group – BNGroup), Alexandre Sampaio (Presidente Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação – FBHA e do Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio – CNC), Bruna Freitas (Gerente Comercial Aeromexico Brasil,) Daniel Galante (Diretor Geral do São Paulo Expo), Paulo Octavio Pereira de Almeida (Vice-presidente Executivo da Reed Exhibitions Alcantara Machado), Paulo Mancio (VP Sênior Rede Accor AS) e Toni Sando (Presidente da Unedestinos e Presidente Executivo do São Paulo Convention & Visitour Bureau).

Grandes líderes do setor comandarão quatro painéis de debates: Toni Sando, que liderou e ajudou a desenhar todo o processo da retomada do turismo, Paulo Octavio Pereira de Almeida, Paulo Mansio e Kito Mansano. Os temas deste ano serão: Destinos (e toda sua cadeia, como viagens, companhias aéreas, hotéis), Feiras & Eventos, Live Marketing (para promoção comercial) e Tendências de Reconstrução (interlocução dos pavilhões e centros de convenções com as autoridades públicas e promotores).

O evento segue com o lounge de exposição em que os participantes terão a oportunidade de conhecer e negociar, diretamente com empresários e promotores de feiras e eventos, agências de Live Marketing atuantes no segmento, além de clientes finais.

“O ESFE reúne os melhores para o melhor. Levamos os principais líderes do mercado de feiras e eventos para se relacionar e fazer networking com os setores da economia, então temos desde fornecedores da indústria de feiras e eventos que podem se relacionar com os promotores e agencias, até clientes diretos que fazem os seus eventos”, conta o CEO do Grupo ON Media.

A rodada de negócios, assim como foi na edição do início deste ano, será organizada por Oracio Kuradomi, fundador da Empresários Brasil – especializada em promover e ampliar a rede de contato entre empresas. “Essa rodada de negócios é uma marca registrada do ESFE pelo diferencial de seguir uma dinâmica onde todos participam apresentando suas empresas. Ninguém fica sem conversar, sendo um dos momentos mais importante para o networking e para conhecermos as boas práticas de players do setor”, diz Otávio.

Todas as marcas que apoiam o ESFE e que estão no lounge de exposição participam da rodada de negócios. “São, aproximadamente 43 marcas, entre pavilhões, centros de convenções, expositores, companhias áreas, hotéis, centros de destino e órgãos ligados ao setor de turismo, como entidades e associações”, completa Otávio Neto.

O evento receberá 600 pessoas, total autorizado pela Prefeitura de São Paulo, conforme os protocolos de segurança atuais, mas contará com a novidade de ser, pela primeira vez, no formato híbrido, com todos os painéis sendo transmitidos no formato streaming pela internet, para as TVs e painéis de LED espalhados no centro de convenções, no canal do YouTube ON na TV e na plataforma digital EventMobi.com. Quem fizer a inscrição para participar da versão on-line do evento terá ainda um acesso exclusivo pela plataforma para interagir com os expositores através de estantes virtuais e chat.

O ESFE terá ainda um almoço de relacionamento e, como já é tradição, um jantar que marca o encerramento do evento e a entrega das homenagens aos líderes que se destacaram ao longo desse ano em cada um dos segmentos. As inscrições poderão ser feitas através do
site Sympla.com.br, a partir de 22 de novembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui