A REFORMA TRIBUTÁRIA VEM PARA SIMPLIFICAR E NÃO PARA REDUZIR

0
1316
RODRIGO JANUÁRIO
Contador, pós-graduado e IFRS e mestrando em Administração com ênfase em financa

A sociedade cobra uma reforma tributária no Brasil já não é de hoje. Sabemos que a carga tributária nos produtos e serviços é muito alta. O governo tem uma estrutura enorme que consome boa parte dos recursos arrecadados, sem contar a corrupção e má gestão em algumas situações.

Para o empresário brasileiro não se trata apenas de recolher devidamente os impostos, precisa apurar, declarar e contabilizar corretamente todos os impostos e em todas as esferas do governo (municipal, estadual e federal). Na proposta do governo sobre a reforma tributária, não está clara a parte sobre a redução das alíquotas. Somente com o viés de simplificação das atividades nas rotinas das empresas para cumprir tais demandas fiscais.

Os contadores brasileiros gastam muitas horas nas atividades para o fisco, comparando com os contadores de outros países essa quantidade de horas é bem menor, ou seja, existe o recolhimento de impostos com apurações, legislação sem duplo sentido e declarações mais simples e direta para o Governo.

Para reduzir os impostos, o governo precisa diminuir o tamanho da “máquina administrativa”. A reforma administrativa também é muito importante para termos tais reduções. Com menos impostos podemos ser mais competitivos mundialmente e possivelmente aumentar o consumo por parte da nossa população.

Temos a obrigação de recolher impostos de acordo com a nossa constituição, porém, se encontrarmos formas de superar os obstáculos colocados pelo Custo Brasil, isso fará com que o país avance numa agenda que aumente a competitividade e o desenvolvimento econômico e social.

Vamos acompanhar as discussões na Câmara dos deputados em Brasília e não podemos esquecer que em 2022 teremos eleições para governador, deputados, senadores e presidente. Temos o dever de cobrar dos políticos para que o projeto não seja apenas para simplificar as operações tributária e, sim, para reduzir a nossa alta carga tributária nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui